Mãe corta o PÉ do filho para receber aposentadoria

Por Harlis Barbosa 21/05/2018 - 08:09 hs

Nesta semana, um caso terrível ganhou destaque em diversos jornais do Brasil. Uma criança de apenas três anos teve um de seus pés amputados com um golpe de machado, segundo investigação. O ocorrido foi registrado na cidade de Tabocas do Brejo Velho, localizada a quase mil quilômetros da capital baiana.

Era para ser mais um caso de acidente ou até mesmo de violência, porém, o caso ganhou ainda mais repercussão após as investigações apontarem o possível suspeito de cometer o ato. Diante do ocorrido, membros do Conselho Tutelar da cidade de Barreiras receberam a denúncia e se dirigiram ao local. Na residência, os conselheiros perceberam algumas marcas de sangue na área interna, como também no quintal.

A avó da vítima tentou passar uma versão do ocorrido para os conselheiros, porém, os mesmos não sentiram muita firmeza no que ela dizia.

A avó teria tido que o menino acabou tendo o pé decepado após sofrer um acidente, quando caiu da cama, porém, ao adentrarem no quarto onde o fato teria ocorrido, nenhuma marca de sangue foi encontrada.

Ela ainda tentou obstruir as investigações, quando tentou impedir que os conselheiros adentrassem em um depósito onde se guardavam algumas ferramentas. Lá, se percebeu a presença de um machado ainda com resíduos de sangue.

A tentativa foi frustrada, pois, já desconfiados, os conselheiros adentraram no local após receberem a autorização do marido. Lá, eles encontraram ainda um pano sujo de sangue, que acabou sendo de suma importância para o processo de investigação.

O Boletim de Ocorrência foi registrado na delegacia do município.

A criança foi levada a uma unidade de saúde e precisou ser submetida aos processos cirúrgicos, porém, mesmo com todos os esforços, os médicos não conseguiram realizar o implante do membro amputado. Após receber alta hospitalar, a criança precisou ser levada para um abrigo na cidade, onde permanecerá até o final do processo de investigação policial.

Os moradores da localidade apontam a mãe da vítima como a principal suspeita de ter cometido o ato, pois ela teria intensão de receber o beneficio da Previdência Social. Os moradores afirmam que ela sempre comentou que tinha um desejo de ter um filho com necessidades especiais para que pudesse receber o benefício.

A mãe será interrogada pela polícia nesta próxima segunda-feira (21).