Convenção do Maranhão proíbe pregadores e cantores de ministrar em outras igrejas

Por Harlis Barbosa 08/03/2019 - 10:34 hs

Convenção do Maranhão proíbe pregadores e cantores de ministrar em outras igrejas
Montagem hbsportnews

Convenção dos Ministros da Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão (COMADESMA) tomou uma decisão polêmica no final de fevereiro: restringir a saída de pregadores e cantores de seu quadro para ministrarem em outras igrejas. A decisão foi assinada pelo pastor presidente, o deputado José Alves Cavalcante.


Na “Nota informativa” enviadas às igrejas e líderes da Convenção, assinada dia 28 de fevereiro, a recomendação é de que os obreiros, líderes e igrejas, ligadas à convenção, em hipótese alguma, devem “apoiar trabalhos divergentes ou dissidentes da Comadesma.”

Em caso de descumprimento da norma, os responsáveis serão punidos: “os obreiros ou membros que apoiarem tais trabalhos, estarão impedidos de exercer ministério (cantar ou pregar) nas Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus Comadesma.”

A nota frisa ainda que em se tratando de ministro a pena será maior, conforme reza o estatuto.

O motivo da decisão da Comadesma ainda é desconhecido.

Críticas 

Na internet, evangélicos criticaram a decisão da Convenção.

“Meu Deus até que ponto vai chegar essas decisões absurdas”, disse um.

“O excelentíssimo Senhor Deputado Estadual, esqueceu-se que na próxima eleição vai precisar novamente das outras igrejas para o colocá-lo novamente em São Luis.
Aí está liberado tudo com “AR”. Pregar, cantar, profetizar, ofertar, dizimar e até 
#VOTAR”

“Fundamentado em qual livro da bíblia mesmo? só para saber!”, questionou outro fiel.

” É só cercar o ministério COMADESMA,NÃO SE VAI E NÃO SE VEM.”, sugestionou mais um, criticando a decisão.

 

Platão Gospel