Homem xinga africanos de "vagabundos" e afirma que Bolsonaro vai expulsá-los

Por Harlis Barbosa 07/01/2019 - 20:17 hs
Foto: Imagens extraídas da internet
Homem xinga africanos de
Montagem hbsportnews

Bárbara Sá e Keka Werneck

 

Um homem identificado como Edson Estevam De Azevedo, 52 anos, foi preso pela Polícia Militar, envolvido em episódio de racismo contra três jovens africanos, do Senegal. O caso ocorreu no final da tarde de domingo (6), em Lucas do Rio Verde (a 354 km de Cuiabá). O suspeito proferia palavras ofensivas aos rapazes e dizia que, com a vitória do presidente Jair Bolsonaro ( PSL), os estrangeiros serão expulsos do Brasil.

De acordo com o boletim de ocorrência, as vítimas procuraram a delegacia para informar que um homem estaria no posto Tibirissa agindo de forma preconceituosa.

"Do nada, a gente estava passando e ele começou a xingar", conta uma das vítimas, Ibou Diom, 23 anos. Ele explica que resolveu chamar a Polícia Militar, porque, se ocorresse o inverso, poderia recair culpa sobre eles, sem terem. 

Equipe da PM chegou ao local e abordou o suspeito e ele confirmou que estava andando na calçada, quando viu os três homens negros de origem estrangeira e passou a chamá-los de "vagabundos e pingaiada".  Edson disse ainda que os três não deveriam estar no Brasil. Conforme boletim de ocorrência, ainda não satisfeito com as primeiras agressões, o homem também bradou: "pretos, vagabundos, viados".

Diante dos fatos, o suspeito foi encaminhado para a delegacia da cidade para prestar depoimento. Ele acabou autuado por crimes de preconceito de raça, cor e por praticar, induzir ou incitar a discriminação de etnia, religião e procedência nacional.

Ibou lamenta o fato e diz que esta é a primeira vez no Brasil que sofre racismo deste nível. Ele ressata que o país é miscigenado e todos devem ser respeitados, independente da cor da pele. Informa que está há 1 ano em Mato Grosso, mas que tentou a vida também em outros estados. Morou a última vez no Piauí. Trabalha como vendedor ambulante de meias.