Polícia descarta confronto e prende seguranças de Riva por homicídio em fazenda

Por Harlis Barbosa 06/01/2019 - 15:25 hs

Fonte – Gazeta Digital


A Polícia Civil de Colniza (1.016 km a noroeste de Cuiabá) realizou a autuação em flagrante de 4 seguranças da Fazenda Bauru (Magali), propriedade rural em nome do ex-deputado José Riva em que uma pessoa morreu e 9 ficaram feridas após suposto confronto agrário, na manhã de sábado. O ex-governador Silval Barbosa consta como sócio oculto da área (sem nome no contrato), mas desde sua delação premiada não exerce a posse do bem.

Detidos pela Polícia Militar, os funcionários contratados por Riva foram interrogados durante a madrugada de domingo (6) e afirmaram que reagiram a invasão da fazenda, realizada por posseiros supostamente armados.  

Em depoimento, alguns dos feridos declaram que nenhum dos posseiros portava arma de fogo. Além disso, de acordo com o delegado à frente da investigação, Alexandre da Silva Nazareth “os elementos de informação produzidos pela perícia, até o momento, nos levam a acreditar que não houve confronto armado, pois só foram encontradas cápsulas de armas de mesmo calibre dos seguranças da propriedade”.

Foram apreendidas 4 armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 12, duas pistolas 380, e um revólver, calibre 38.

Os suspeitos foram autuados em flagrante por um homicídio consumado e 9 tentativas de homicídio.

A vítima fatal do confronto foi identificada como Elizeu Queres de Jesus, 38, e veio a óbito ainda no local, após ser atingida por diversos disparos de arma de fogo.

O auto de prisão dos suspeitos foi comunicado ao Judiciário na manhã deste domingo (6). Os presos foram conduzidos à Cadeia Pública de Colniza.

O confronto agrário entre posseiros e seguranças da Fazenda Bauru (antiga Magali) ocorreu no início da manhã de sábado (5).

A força-tarefa desenvolvida para apurar o ocorrido reuniu a Polícia Civil (por meio da Delegacia de Colniza e Gerencia de Operações Especiais – GOE), Polícia Militar (do município e também Força Tática de Juína), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Cuiabá e Instituto Médico Legal (IML), também da Capital, além do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).