Derrotados foram os que mais gastaram na campanha ao Senado; saiba quanto cada um empenhou

Por Harlis Barbosa 09/11/2018 - 21:12 hs

Derrotados foram os que mais gastaram na campanha ao Senado; saiba quanto cada um empenhou
imagem web

Os candidatos ao Senado Nilson Leitão (PSDB) e Adilton Sachetti (PRB), que acabaram perdendo a disputa, foram os que mais empenharam recursos na campanha deste ano. O tucano, que terminou a eleição em 5º lugar, gastou R$ 2,9 milhões, enquanto Sachetti, que ficou em 4º lugar, gastou R$ 2,6 milhões, conforme dados fornecidos ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O prazo para que os candidatos, eleitos ou não, prestassem contas da campanha à Justiça Eleitoral terminou na última terça-feira (06). Os eleitos, Jayme Campos (DEM) e Selma Arruda (PSL), gastaram, respectivamente, R$ 2,1 milhões e R$ 1,7 milhão, cada.

O ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), que ficou em terceiro lugar nestas eleições ao Senado, também está entre os candidatos que mais gastou. O social-democrata empenhou R$ 2,2 milhões em sua campanha. A ex-reitora da UFMT, Maria Lucia Cavali Neder (PC do B), também está entre os candidatos que alcançaram a “meta do milhão”, investindo R$ 1,8 milhão no pleito.

Os demais candidatos tiveram gastos menos expressivos. Procurador Mauro (PSol) investiu R$ 93 mil, Sebastião Carlos (Rede) R$ 68 mil, Gilberto Lopes (PSol) R$ 3 mil, Waldir Caldas (Novo) R$ 28 mil e Aladir Leite (PPL) foi quem menos gastou, apenas R$ 860,00.