Com Mineirinho lotado, Cruzeiro vence o Sesi e leva hexa da Superliga

Diante de 20 mil pessoas, o Sada consegue vitória por 3 sets a 2, em disputa acirrada, com parciais 25-16, 17-25, 25-22, 23-25 e 22-20, e assegura a sua sexta taça na

Por Harlis Barbosa 07/05/2018 - 09:00 hs
Foto: Imagens extraídas da internet
Com Mineirinho lotado, Cruzeiro vence o Sesi e leva hexa da Superliga
Imagens ilustrativas

Assim como na abertura da final da Superliga masculina de vôlei, Sada Cruzeiro e Sesi-SP protagonizaram uma disputa acirrada na manhã deste domingo. No Mineirinho, o time celeste entrou na quadra com a vantagem da vitória do primeiro jogo, mas precisou se dedicar ao máximo nos cinco sets disputados para vencer o incansável rival e conquistar o hexacampeonato, diante de cerca de 20 mil pessoas. As parciais da vitória por 3 a 2 foram 25-16, 17-25, 25-22, 23-25 e 22-20.

Com cinco campeões olímpicos na quadra, a expectativa já era de jogo difícil. Entretanto, o Cruzeiro iniciou a partida com postura diferente. Acertando a maioria dos saques, a equipe apresentou bom entrosamento entre Uriarte e os centrais Isac e Simón e logo avançou no placar. O Sesi iniciou em desvantagem, sofrendo maior pressão, principalmente por conta de de Evandro, que teve facilidade para bater na saída de rede, enquanto o time paulista sofria pelos pequenos, mas importantes erros cometidos, fechando com derrota por 16 a 25.

Na volta para o segundo set, o Sesi conseguiu encaminhar o empate com vitória por 25 a 17. Com boas recepções de William, Murilo e Lucão, a equipe aumentou a força no saque e pressionou a saída de contra-ataques, deixando o Sada com pouco espaço para reagir. Ciente da marcação serrada sobre os ponteiros, o time celeste apostou nas saídas com os centrais e voltou à vantagem na disputa com vitória apertada no terceiro set (25/22).

A empolgação da torcida no ginásio deu lugar a aflição da disputa do quarto set. Ajustado e com ataque eficiente, o Sesi chegou a abrir cinco pontos de vantagem, mas foi alcançado pelo Sada nas marcas finais e a parcial só foi definida após os 25 pontos, com o Sesi se saindo melhor nas jogadas decisivas (23/25).

O tie-break começou com grande aproveitamento de Simon no saque e o Cruzeiro logo abriu 5 a 1. O Sesi, ainda viveu momentos de tensão junto a torcida, que angustiou quando o árbitro da partida amarelou Lipe. Entretanto, a equipe buscou a reação e voltou para o jogo reduzindo a diferença do placar para apenas um ponto.

Quando os times chegaram ao empate em 9 a 9, o clima esquentou no ginásio e ficou complicado para a equipe celeste manter a calma. Mas, após uma sequência de set-points do Sesi, o Sada buscou a reação e ficou a um passo do título quando o placar registrou 18 a 17. No momento, a concentração foi a maior já vista desde o início da partida e os acertos nos períodos decisivos foi fundamental para que a equipe celeste erguesse o sexto título da Superliga com parcial 22/20.