Luiz Melodia falece e desafina a sexta nota musical da MPB.

Por Harlis Barbosa 05/08/2017 - 07:45 hs

“Se alguém quer matar-me de amor 
Que me mate no Estácio 
Bem no compasso, bem junto ao passo 
Do passista da escola de samba 
Do Largo do Estácio 
O Estácio acalma o sentido dos erros que eu faço 
Trago não traço, faço não caço 
O amor da morena maldita do Largo do Estácio 
Fico manso, amanso a dor 
Holliday é um dia de paz 
Solto o ódio, mato o amor”

Aos 66 anos foi para junto de Deus um gigante da musica popular brasileira, um musico que passei minha adolescencia ouvindo, cantando, e que adorava seu timbre rouco de voz.

Foi mágico em todos os duetos, mais amei os que esteve ao lado de Cassia Eller, adeus principe de Ébano, adeus ao jeito malandramente carioca de compor, tocar, de cantar.

Vai cantar na casa de Deus que aqui estarei ouvindo como sempre aquelas que foram o seu sobre nome... Suas melodias.

O cantor, compositor e músico carioca Luiz Carlos dos Santos, o Luiz Melodia, morreu na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), aos 66 anos, em decorrência de complicações de um câncer que atacou a medula óssea. Melodia morreu na madrugada de hoje, 4 de agosto, por volta das cinco horas da manhã. A informação foi confirmada ao colunista musical do G1 por Renato Piau, guitarrista que tocou com Melodia, após ligação para a família do artista. Melodia chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não vinha respondendo bem à quimioterapia. O câncer voltou e o estado de saúde de Melodia se agravou bastante ontem. O artista estava internado no hospital Quinta D'Or.

 

Ele cantava que o nome dele era ébano na música que defendeu no festival Abertura, exibido pela TV Globo em 1975. Na certidão de nascimento, o nome era Luiz Carlos dos Santos. Mas o Brasil o conhecia mesmo pelo nome artístico de Luiz Melodia. Nascido em 7 de janeiro de 1951 no morro do Estácio, o bairro da cidade natal que ele cantou poeticamente em um dos sambas mais conhecidos do repertório gravado a partir da década de 1970, Luiz Melodia saiu de cena hoje em decorrência de complicações de um câncer de medula óssea conhecido cientificamente como mieloma múltiplo, mas fica eternamente em lugar de honra na história da música brasileira.